Dentistas especializados, pertinho de você!

Posts marcados ‘mentira’

Grávida e sorridente

As mulheres grávidas também devem cuidar muito bem dos seus dentes. Confira abaixo alguns cuidados bucais especiais que as gestantes precisam ter durante os nove meses de gestação.

Mesmo antes do bebê nascer, a mamãe pode e deve cuidar do sorriso.

Estar grávida é o sonho e a realidade de muitas mulheres. Infelizmente existem muitos mitos e tabus que transformam esse período tão mágico em uma verdadeira confusão. Alguns desses mitos envolvem o cuidado odontológico.

Segundo a Dra. Érica Castro Cantarutti, cirurgiã-dentista do Centro Odontológico Campeche, é comum surgirem dúvidas relacionadas aos cuidados com os dentinhos dos bebês, no entanto, existem muitas perguntas sem resposta quando se trata do cuidado que a gestante deve ter ao ir ao dentista.

“Se a gestante tem dor de dente e procura o seu dentista, ela deve estar segura que o atendimento odontológico não vai prejudicar o desenvolvimento do seu bebê. Isso deve ser esclarecido pelo profissional e não deve haver qualquer receio,” explica a profissional.

“O que a mulher precisa lembrar é que o tratamento odontológico na gravidez não é prejudicial à mãe e nem ao feto. Existem riscos maiores para a mãe e para o bebê se ela deixar de tratar dos seus problemas bucais”, garante.

É verdade ou mentira?

Dúvidas quanto ao tratamento dentário durante a gravidez?

Entre os mitos mais comuns está aquele que afirma que a mulher gestante perde o cálcio dos dentes durante a gestação. Essa suposta perda pode então enfraquecê-los ou até mesmo provocar o aparecimento de novas cáries.

Isso é mentira. Durante a gestação, o cálcio que irá para o bebê provém da alimentação da gestante e, quando esta for inadequada, virá de estruturas nos seus ossos. Os dentes não participam dessa captação e nem são afetados.

Outro mito é atribuir à gravidez a perda de dentes ou incidência acentuada de cáries. Estar grávida não significa ser mais propensa a perder elementos dentários. O que causa esse problema é a higiene bucal inadequada e hábitos alimentares prejudiciais.

Da mesma forma, a incidência de cáries em mulheres grávidas é a mesma que em mulheres não grávidas e o cuidados são os mesmos: escovação, uso do fio dental, visitas ao dentista, limpeza profissional e aplicações de flúor.

E os exames radiográficos?

Qualquer exame radiológico pede algumas precauções.

As radiografias realizadas no consultório, bem como em outras ocasiões médicas devem ser feitas com o uso preventivo dos aventais de proteção adequados. Isso serve para qualquer pessoa, grávida ou não. No entanto, as radiografias devem ser evitadas no primeiro trimestre de gravidez.

Anestesias também devem ser evitadas?

É seguro realizar procedimentos odontológicos sob anestesia local em gestantes. No entanto, algumas substâncias anestésicas que causam a vasoconstrição, ou seja, a redução na espessura dos vasos sanguíneos, devem ser evitadas se a gestante apresentar alguma contra-indicação individual.

O mais importante é confiar no seu dentista e não deixar de lado a sua saúde bucal. “A gestante precisa ter saúde e transmitir saúde para a criança. Isso inclui a sua saúde de seus dentes, gengiva e demais elementos da boca. O grau de saúde bucal da mãe tem relação direta à das crianças”, alerta a Dra. Érica.

Cuidados enquanto estiver amamentando

As lactantes também devem ter alguns cuidados especiais.

As lactantes também precisam de alguns cuidados especiais durante o período em que o bebê recém-nascido se alimenta exclusivamente do leite materno.

O uso de anestesia local é bastante seguro, pois apenas uma quantidade mínima é aplicada. No entanto, cuidado com os horários de amamentar. O ideal é que as consultas aconteçam logo após uma das amamentações rotineiras, para que na próxima amamentação o anestésico esteja menos concentrado no organismo da mãe. Da mesma forma, se for preciso tomar medicamentos, a mãe deve ingerir logo após a amamentação, para que dê tempo do corpo digerir as substâncias e não afetar assim a qualidade do leite materno.

Converse com o seu dentista sobre suas dúvidas a respeito e siga seu tratamento adiante. Segundo a Dra. Érica, é melhor para o bebê que a mãe trate de suas infecções bucais, mesmo que as alterações de horário causem transtornos.

“As bactérias da boca da mãe podem ser transferidas para o bebê pelo contato da saliva da mãe, por exemplo, quando ela assopra a comida, beija a boca, testa a temperatura com a própria boca. A transmissão é indireta, mas sem dúvidas, uma mãe com boca doente tem a sua saúde em geral geral afetada. A saúde começa pela boca – boca saudável, corpo saudável,” conclui.

Anúncios